Costurando as Linhas da Psicopatologia Borderland

15.50 13.95 -10%

Editora: Climepsi Editores
Ano: 2004
Nº Páginas: 164
Peso: 0.260 Kg
Dimensões: 230x155x8 mm
ISBN: 9789727961078
Categoria(s) Psicologia , Psicologia
Disponibilidade: Em Stock
Adicionar ao Carrinho

A obra que prefacio é a muitos títulos notável: é um livro sobre teoria, um livro sobre técnica e um livro sobre clínica psicanalítica. Em Costurando as Linhas da Psicopatologia Borderland (Estados-Limite) Carlos Amaral Dias trabalha sobre o que une e separa os territórios ou organizações do funcionamento mental. Ousa trabalhar sobre a costura das linhas da tessitura mental e a partir do vertex mais difícil: o da construção/desconstrução da cadeia sombólica, da formação/organização do pensamento e do não-pensamento e da grande questão nunca antes desbravada: a relação entre percepção e pensamento. A originalidade desta obra está também no caminho que segue para re-pensar as questões que se propõe tratar: uma revisitação à primeira água, ao pensamento freudiano mais primevo e uma revisitação aos modelos bionianos mais contemporâneos.
Num primeiro momento o autor convida-nos a uma reflexão aprofundada sobre as partes neurótica e psicótica da personalidade, temática que atravessa toda a obra com aprofundamentos sucessivos a partir de várias entradas: desmentido da alteridade, continuum espaço-tempo, película do pensamento...Depois apresenta-nos magistralmente o seu pensamento sobre a patologia dos estados-limite - sobre a costura das linhas - ao propor-nos uma outra formulação, que designa por borderland.
Para isso põe-nos a observar de novo um conjunto de questões cruciais da Psicanálise, de que destaco: o porquê e como se adoece mentalmente: se pela via neurótica se pela via psicótica; o porquê e como se constitui a memória: se pela via da fixação mnésica se pela via da transformação simbólica.